O fragmento deve ser retirado de maneira a evitar-se que a pinça deixe marcas permanentes no tecido. O instrumento usado (bisturi, punch,etc...) deve estar afiado para não esmagar o fragmento, produzindo artefatos de difícil correção durante o processamento.

Antes de ser colocado no fixador, é importante que o material seja distendido sobre pequeno pedaço de papel de filtro ou qualquer outro papel poroso (por exemplo, coador de café de papel), desde que não contenha corantes que possam impregnar o tecido.

O fragmento deve ser colocado imediatamente no fixador, nele podendo permanecer por longo tempo.

 


O melhor fixador é o formol a 10% tamponado, isto é, diluído em tampão fosfato, com pH de aproximadamente 7,2 porque este é o tampão mais encontrado nos fluidos orgânicos.

O uso do formol tamponado é desejável porque preserva os tecidos, mantendo suas características bioquímicas, permitindo a realização de colorações de melhor qualidade e a obtenção de melhor resultado nas reações imuno-histoquímicas.

O formol a 10%, não tamponado, torna-se mais ácido com o passar dos dias, comprometendo a qualidade de qualquer coloração ou estudo imuno-histoquímico que se torne necessário.

O volume a ser utillizado deve ser 10 a 20 vezes o volume do espécime. O tempo de fixação é de 1 a 2 horas para cada milímetro de espessura de tecido.


No entanto, na impossibilidade da obtenção de formol a 10% tamponado, deve-se continuar utilizando o formol a 10%, que pode ser facilmente preparado:


Diluir UMA PARTE DE FORMOL BRUTO - formaldeído a 40% -
(comprado em pequenos frascos de 30ml, nas farmácias)
em NOVE PARTES DE ÁGUA CORRENTE
(que podem ser medidas no mesmo frasco vazio do formol bruto).

Exemplo:


Outros fixadores - A fixação com álcool etílico deve ser feita apenas em casos especiais, pois torna o tecido muito duro, dificultando a realização dos cortes histológicos.


ATENÇÃO:

É necessária a utilização do álcool etílico como fixador nas biopsias de pacientes com suspeita de gota, pois preserva os cristais de urato que poderão ser vistos ao microscópio de luz polarizada. A fixação em formol a 10%, que é uma solução aquosa, dissolve esses cristais.


 

FIXAÇÃO DE FRAGMENTOS DA PLACA UNGUEAL.

Fragmentos da placa ungueal, sem necessidade de biópsia da matriz e/ou leito ungueal, são muito úteis na demonstração de hifas e esporos de fungos, esclarecendo suspeitas de onicomicose. Nesses casos são realizados cortes histopatológicos dos fragmentos da placa ungueal e corados em HE (Hematoxilina-eosina) e PAS (ácido periódico-Schiff), com excelentes resultados.

O fixador adequado pode ser facilmente preparado no consultório da seguinte maneira:

Fixar o fragmento durante 12h numa solução de glicerina a 10% com formol tambem a 10%.

 

Voltar ao topo